Pra que serve a Geografia?

No início da década de 1970, o geógrafo crítico francês Ives Lacoste dizia que a “Geografia serve, antes de tudo, para fazer a guerra”. Mas antes dessa afirmação a Geografia já serviu pra outras várias finalidades: justificar o expansionismo germânico, o colonialismo francês, as divisões regionais, os interesses dominantes, conflitos ideológicos e armados….os limites do quintal da sua casa, seu município, estado e país!

Catalog #: 10_0016351 Title: World War One Date: 1914-1918 Additional Information: World War One Locations Tags: World War One, World War One Locations, 1914-1918 Repository: San Diego Air and Space Museum Archive. Fonte: Acesso em  03/06/13.

Catalog #: 10_0016351. Title: World War One. Date: 1914-1918. Additional Information: World War One Locations. Tags: World War One, World War One Locations, 1914-1918. Repository: San Diego Air and Space Museum Archive. Fonte: < http://www.flickr.com/photos/sdasmarchives/8091841884/ >Acesso em 03/06/13.

Mas pra que serve a Geografia afinal?

Alguns dizem e acreditam até hoje que serve pra decorar capitais e estados, ranking’s da natureza (maiores lagos, oceanos, colinas, cordilheiras…) ou desenhar e pintar mapas. Mas neste texto procurarei dar um enfoque mais voltado a preocupação da Geografia dita crítica por alguns geógrafos contemporâneos, se baseando na análise do texto da professora Maria Lucia E. Sampaio Santos coloco abaixo o que entendo ser a serventia da Geografia nos dias atuais fazendo, nos dois primeiros tópicos, um pequeno paradoxo com o clássico chinês “A arte da guerra” de Sun Tzu:

  • Amplia o conhecimento do espaço em seus diferentes níveis e olhares. Somente pode-se agir no espaço se de fato considerarmos os elementos que o compõe: o solo, clima, a sociedade, cultura, … Em vários trechos da obra se Sun Tzu vemos a importância do conhecimento do espaço num campo de batalha:

Para prever-se o resultado de uma guerra, devemos analisar e comparar as nossas próprias condições, e as do inimigo, baseados em cinco fatores.

Os cinco fatores são os seguintes: caminho, clima, terreno, comando (virtudes do comandante) e doutrina (organização social). (Os grifos são inserções minhas)

Apesar do foco de Sun Tzu ser o de focar num campo de batalha ele acaba por oferecer uma verdadeira aula de noção espacial que se assemelha em muito o que é buscado na Geografia atual.

  • Potencializar o uso do espaço de forma a minimizar os impactos socioambientais no espaço. Não basta conhecer e descrever um espaço é necessário pensar o seu uso. Voltando ao exemplo clássico do livro “A arte da guerra” chama a atenção a forma como Sun Tzu descreve o planejamento para uma guerra. Note os aspectos geográficos existentes na descrição:

Com relação ao posicionamento do exército:

Com relação às montanhas:

Um general tem que observar o seguinte: ao passar por montanhas, estar seguro, ficando perto dos vales; selecionar um lugar em solo alto que receba a luz solar para os realizar os acampamentos militares e não subir para alcançar o inimigo. Esta é a lei para posicionar-se com relação às montanhas.

Com relação aos rios:

Depois de cruzar um rio você deve ficar longe dele. Se os ataques inimigos partem de um rio, não o enfrente na água. Ao invés disso, é vantajoso permitir que metade das tropas atravesse, para então os golpear. Se você deseja lutar com o inimigo, não enfrente suas forças de invasão perto de um rio. Ao invés disso, selecione um lugar em solo alto que receba a luz solar para tomar posição e nunca acampe a jusante do inimigo. Esta é a lei para posicionar-se com relação aos rios.

Com relação aos pântanos salgados:

Cruze os pântanos salgados depressa e sem demora. Ao encontrar as tropas do inimigo em um pântano salgado, posicione-se perto da grama com as costas voltadas para a floresta. Esta é a lei para posicionar-se com relação aos pântanos salgados.

Com relação às terras planas:

Em locais planos, selecione um lugar acessível, posicione-se com seu flanco direito tendo um campo alto às costas, terras perigosas em frente e solo seguro à sua retaguarda. Esta é a lei para posicionar-se com relação às terras planas. (Sun Tzu, pg ….)

  • Desenvolve e aprimora o senso crítico colaborando para a formação de cidadãos no sentido pleno da palavra capazes de tomar uma posição, defender seus ideais e propor soluções para problemas cotidianos.
  •  Explicar representações cartográficas. Mais que simplesmente  desenhar mapas, a Geografia deve enriquecer o que a representação cartográfica nos traz.

Enfim, estes seriam a meu ver, os quatro argumentos principais que justificam que você continue estudando Geografia. Concorda, discorda, tem algo a acrescentar? Compartilhe!

About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s