Estudando parques urbanos em pequenas cidades

            As áreas verdes públicas surgem como resposta aos problemas ambientais urbanos, uma vez que forneceram um reencontro do homem com a Natureza perdida em decorrência da urbanização e industrialização nas cidades. Tal fenômeno teve início nas nações européias em período próximo à Revolução Industrial sendo um marco para o aumento e crescimento das aglomerações urbanas. Nestas aglomerações a população, em busca de emprego e melhores condições de vida, acabavam por encontrar um ambiente insalubre e impróprio para moradia e sobrevivência. Diante dessa realidade, os parques urbanos, antes espaços privativos destinados à elite, passaram a ser públicos em prol da melhoria do ambiente urbano.

            Mas e quando pensamos em pequenas cidades será que a realidade seria a mesma? Quem são os atores responsáveis pela configuração destas áreas? O que significou essas áreas para as populações locais? A partir destes e de outras questões, estou desenvolvendo uma pesquisa, juntamente com dois professores, buscando contribuir para com o entendimento de como se configura a existência de áreas verdes a partir da análise e avaliação da estrutura e uso de três áreas verdes em cidades do interior do Paraná, possibilitando o encaminhamento de propostas de políticas públicas que sejam consoantes com as necessidades da população local.

Abaixo uma apresentação utilizada no ano passado durante o I Simpósio de Estudos Urbanos da Fecilcam.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s